06/05/2015
Informação é melhor defesa para loja virtual evitar processos na Justiça
São Paulo - Diante do grande volume de ações judiciais envolvendo o comércio eletrônico, a recomendação aos empresários logo antes do Dia das Mães é reforçar a transparência sobre os prazos de entrega.
 
O risco ao varejista é que, na falta do presente comprado pela internet, o cliente ingresse com uma ação judicial, pedindo indenização por danos materiais ou morais, explica a advogada do escritório do Dias Munhoz, Fani Angelina de Lima.
 
Frente a uma ocasião especial, o argumento do consumidor poderia até ganhar peso. "Se era um presente de casamento ou Dia das Mães, por exemplo, e se o site tinha informado que entregaria o produto em certo prazo, o cliente pode sim ter êxito num processo judicial", diz.